REPORTAGENS











=========================================================================================

Músicos participam de audiência na Alerj para discutir o fim do 'jabá'

Jornal O Globo - 03/08/2006
Bernardo Araújo

        O movimento Jabasta discutiu ontem em audiência pública na Assembléia Legislativa um projeto de lei dos deputados Carlos Minc e Gilberto Palmares (ambos do PT) que proíbe, sob pena de multa, o pagamento de propinas das gravadoras às rádios em troca da execução de músicas.

        A reunião contou com músicos como Lobão, Marcelo Yuka, o guitarrista e cantor Dado Villa-Lobos (ex-Legião Urbana) e o saxofonista Leo Gandelman, além de ativistas do movimento como os cantores Bia Grabois e Tibério Gaspar. Também estiveram presentes um representante do Ministério da Cultura, a cantora Ana de Hollanda, diretora da Funarte, e diretores de rádios comunitárias.

        Minc, que presidiu a sessão, deixou claras as limitações da lei, de âmbito estadual:

        - Não podemos prender ninguém nem cassar uma concessão pública de rádio, que é federal. Mas podemos instituir uma multa mais pesada do que a originalmente sugerida, de 2 mil Ufirs (R$ 3.200) e suspender os diretores das rádios.

        Lobão comemorou a parceria da classe artística com os políticos.

        - Foi assim que conseguimos aprovar a lei que obriga que os discos saiam das fábricas numerados. Temos que nos associar aos políticos honestos. É muito importante termos aqui artistas contratados por grandes gravadoras, sem medo de mostrar a cara - afirmou.


"Não sei nem se estou mais na minha, nem na sua vida"
"Não percebi correntes me prendendo aqui até o instante em que tentei partir."
Fã-Clube Oficial Dado Villa-Lobos. All rights reserved.
Developed by Roberta Raquel Leismann