REPORTAGENS











=========================================================================================

Festival de Gramado divulga lista de concorrentes

Correio Braziliense - 12/07/2006
Ricardo Daehn

        Sob recém-criadas normas da comissão organizadora, que investe numa revitalização, o 34º Festival de Gramado - Cinema Brasileiro e Latino teve novo fôlego definido no anúncio dos 11 longas-metragens concorrentes aos Kikitos, a serem entregues em 19 de agosto. A competição indistinta entre documentários e filmes de ficção, por exemplo, põe em pé de igualdade a disputa de Atos dos homens, Pro dia nascer feliz e Serras da desordem - todos amparados pela realidade - com as duas únicas ficções nacionais no páreo (Anjos do sol, do estreante Rudi Lagemann, e Sonhos e desejos, do mineiro Marcelo Santiago). O evento terá início em 14 de agosto.

        Apesar de restrita, a participação brasiliense foi garantida pela distinção especial - com o troféu Eduardo Abelin - para o cineasta Vladimir Carvalho (de Conterrâneos velhos de guerra). Além disso, o DF está representado pela inclusão do curta (na competição em 16mm) O poeta e o capitão, de Jorge Oliveira, feito a partir de poema de Pablo Neruda. O celebrado diretor Nelson Pereira dos Santos e o ator Antônio Fagundes serão outras personalidades homenageadas.

        Com a criação de uma comissão de seleção - integrada pelo crítico José Carlos Avellar e pelo cineasta Sérgio Sanz (de Soldado de Deus) -, o evento bane o caráter saliente de mera festividade, dando chão a obras pouco afeitas ao efêmero prestígio de globais no elenco. Comprometido com documentários (Morte densa e 33), o cineasta Kiko Goifman comanda Atos dos homens, calcado no exame da violência que, incorporada ao cotidiano, assola a Baixada Fluminense.

        Outro nome que promete espantar a pasmaceira é Andrea Tonacci (do clássico Bang bang), que, na linha dos experimentos audiovisuais, reconstrói, em Serras da desordem, o percurso de um índio nômade (incorporado à produção), trazido para Brasília em 1988 por um sertanista. Embalado por música de Dado Villa-Lobos, Pro dia nascer feliz, de João Jardim (de Janela da alma), esmiúça a divergente realidade escolar de jovens de classes sociais conflitantes.

        Numa ala paralela da seleção, entregue à dramaturgia construída, Anjos do sol - de Rudi Lagemann, saído do circuito do super-8 gaúcho - traz no elenco atores populares, como Darlene Glória, Otávio Augusto e Chico Diaz. Na trama, os dissabores da menina Maria, entregue à prostituição no Nordeste, e que ganha perspectivas ao chegar ao Rio de Janeiro. No rastro de mudanças, o trio de militantes protagonistas de Sonhos e desejos se vê predisposto a, numa situação limite, durante o período da ditadura, confrontar interesses e valores. No elenco, Felipe Camargo, Sérgio Marone e Mel Lisboa.

        Aspectos políticos também estão contemplados no segmento dos seis títulos latino-americanos. Predomina a Argentina. O consagrado Marcelo Piñeyro (de Plata quemada e Kamtchatka) comparece com El método, no qual seis executivos são candidatos a vaga única. Numa postura de contestação, o venezuelano Román Chalbaud respalda El caracazo com elementos verídicos, numa história centrada na instabilidade de um estado capaz de atentar contra os direitos humanos.

        Duas das ficções estrangeiras trazem tramas assentadas na realidade feminina (o argentino 4 mujeres descalzas, de Santiago Loza, e Di Buen dia a papa, do mexicano Fernando Vargas); um filme se dedica ao destino de um taxista-tarólogo, em Lima (Chicha tu madre); e o mexicano Ignacio Ortiz Cruz, em Mezcal (tipo de aguardente), imbrica trajetórias de personagens contaminados pelo espírito de vingança.


"Não sei nem se estou mais na minha, nem na sua vida"
"Não percebi correntes me prendendo aqui até o instante em que tentei partir."
Fã-Clube Oficial Dado Villa-Lobos. All rights reserved.
Developed by Roberta Raquel Leismann