REPORTAGENS











=========================================================================================

The end?

Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e EMI anunciam oficialmente o fim da Legião Urbana

Jornal "O Povo" - 24/10/1996

        Dado e Bonfá, agora sem Renato: o que restou da Legião quer preservar o legado e a coerência do grupo.

        Formada em Brasília em 1982, a Legião Urbana acabou oficialmente terça-feira na sede carioca da EMI. Ainda emocionado com a morte do "irmão mais velho" Renato Russo, no dia 11 de outubro, o guitarrista Dado Villa-Lobos disse ser "impossível continuar". Em entrevista na gravadora que, em 12 anos, lançou os oito discos do grupo, Dado e o baterista Marcelo Bonfá anunciaram que o grupo continua apenas como marca, previram lançamentos de materiais inéditos e falaram de suas carreiras.

        Por enquanto, o único novo lançamento acertado, provavelmente para o ano que vem, será um disco com 11 ou 12 músicas que sobraram do último trabalho da banda, A Tempestade, que se tornou um grande sucesso de vendas. Mas virá mais por aí. Dado afirmou que existe "muito material" gravado dos 12 anos da banda na EMI, principalmente registros de shows ao vivo, como o penúltimo, realizado no Metropolitan (Rio) em outubro de 1994. Dado e Bonfá ainda se reunirão com a direção da gravadora para estudar o que fazer desse material.

        Poderiam ser lançados vários CDs separadamente ou, até, reunidos em uma caixa. Existe também a idéia de se lançar um vídeo com registros de entrevistas e apresentações do grupo. O próprio Dado, porém, adiantou que há apenas "alguns registros", pois o grupo "sempre ficou meio alheio a questões de imagens". Para Dado, que iniciou a entrevista com os olhos lacrimejando, a Legião Urbana continua no sentido em que representa "alguma coisa do patrimônio cultural desse país".

        O futuro artístico de cada um dos dois remanescentes da Legião Urbana ainda não está definido. Claro que eles "continuarão tocando", como lembrou Dado. "Mas no momento não temos vontade de fazer nada." Um projeto antigo do guitarrista pode ser materializado com o apoio de outros músicos: um disco "mais pro instrumental, mas com algo acústico, eletrônico". Bonfá também pensa em gravar "uma coisa instrumental", sem letra, misturando bateria e teclado. Seria "uma música eletrônica", adiantou. Bonfá afirmou que os dois podem "escolher qualquer caminho". "A gente é pop por natureza. Mas ao mesmo tempo temos algo de rock experimental", disse o baterista.

        Um estudioso da computação gráfica, Bonfá pode também realizar trabalhos nesse campo, associados à música. Importante agora, para os dois, é superar a dor pela perda do amigo e líder da Legião Urbana, Renato Russo. "A vida continua, nada melhor que o tempo passando", definiu Dado. Bonfá fez questão de registrar que, ao contrário do que andou lendo nos jornais, Russo "lutou até o fim" contra a morte. Para Dado, diante do que o amigo vinha sofrendo, sua morte "foi um alívio".

Topo


"Não sei nem se estou mais na minha, nem na sua vida"
"Não percebi correntes me prendendo aqui até o instante em que tentei partir."
Fã-Clube Oficial Dado Villa-Lobos. All rights reserved.
Developed by Roberta Raquel Leismann