LEGIÃO URBANA - Letras











HISTÓRIA

FORMAÇÕES

DISCOGRAFIA

LETRAS:

CIFRAS

O DESCOBRIMENTO DO BRASIL

Período de Gravação: Setembro a Novembro de 1993
Data de lançamento: Dezembro 1993
Produzido por: Mayrton Bahia e Legião Urbana

VINTE E NOVE
Letra: Renato Russo
Música: Renato Russo

Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
(Já que você não me quer mais.)

Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver.

Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar
E a pedir perdão.

E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez.

A FONTE
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá

O que há de errado comigo?
Não consigo encontrar abrigo
Meu país é campo inimigo
E você finge que vê, mas não vê

Lave suas mãos que é a sua porta que irão bater
Mas antes você ver seus pequenos filhos trazendo novidades

Quantas crianças foram mortas desta vez?
Não faça com os outros
O que você não quer que seja feito com você
Você finge que não vê e isso d câncer

Não sei mais do que sou capaz.
Esperança, teus lençóis tem cheiro de doença
E veja que da fonte sou os quilômetros adiante

Celebro todo dia
Minha vida e meus amigos
Eu acredito em mim
E continuo limpo

Você acha que sabe mas você não vê que a maldade é prejuízo
O que há de errado comigo?
Eu não sei nada e continuo limpo

Do lado do cipreste branco
À esquerda da entrada do inferno
Está a fonte do esquecimento
Vou mais além, não bebo desta água
Chego ao lago da memória
Que tem água pura e fresca
E digo aos guardiões da entrada:
- Sou filho da Terra e do Céu

Dai me de beber que tenho uma sede sem fim
Olhe nos meus olhos, sou o homem-tocha
Me tira essa vergonha
Me liberta dessa culpa
Me arranca esse ódio
Me livra desse medo

Olhe nos meus olhos, sou o homem-tocha
E esta é uma canção de amor
E esta é uma canção de amor
E esta é uma canção de amor.

DO ESPÍRITO
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá

Sai de mim
Que eu não quero mais saber de você
Esse "- Eu te quero" já não me convence mais
E agora já nem me incomoda

Sai de mim, não gosto de ser rejeitado
E agora não tem volta.

Eu pego o bonde andando
Você pegou o bonde errado
Sua curiosidade é má
E a ignorância é vizinha da maldade

E só porque eu tenho
Não pense que é de mim que você
Vai ter e conseguir o que não tem.

Só estou aberto a quem sempre foi do bem
E agora estou fechado pra você.

Não, não, não venha pra cá
Que eu não quero mais saber de você.
Não, não, não venha pra cá
Que eu não quero mais saber de você.

Não me procura não
Você não vai me achar
Você não consegue entender.

Não, não, não, venha pra cá
Que eu não quero mais saber de você.
Não, não, não, venha pra cá
Que eu não quero mais saber de você.

Não me procura não
Você não vai me achar
Você não consegue entender.

PERFEIÇÃO
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá

      1
Vamos celebrar a estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja de assassinos
Covardes, estupradores e ladrões

Vamos celebrar a estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar o nosso governo
E nosso estado que não é nação

Celebrar a juventude sem escolas
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião

Vamos celebrar Eros e Thanatus
Persáphone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade

      2
Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
E os mortos por falta de hospitais

Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
E o voto dos analfabetos

Comemorar a água podre
Todos os impostos, queimadas, mentiras e seqüestros
Nosso castelo de cartas marcadas
O trabalho escravo e nosso pequeno universo

Toda a hipocrisia e toda a afetação
Todo o roubo e toda a indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã

      3
Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar

Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar um coração
Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado de absurdos gloriosos

Tudo o que é gratuito e feio
Tudo o que é normal

Vamos cantar juntos o hino nacional
(A lágrima é verdadeira)
Vamos celebrar nossa saudade
E comemorar a nossa solidão

      4
Vamos festejar a inveja
A intolerância e a incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente a vida inteira
E agora não tem mais direito a nada

Vamos celebrar a aberração
De toda nossa falta de bom senso

Nosso descaso por educação

Vamos celebrar o horror de tudo isso
Com festa, velório e caixão
Está tudo morto e enterrado agora
JÁ aqui também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou essa canção

      5
Venha, meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão

Venha, o amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha, que o que vem é perfeição.

O PASSEIO DA BOA VISTA
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo

Instrumental.

O DESCOBRIMENTO DO BRASIL
Letra: Renato Russo
Música: Marcelo Bonfá

Ela me disse que trabalha no correio
E que namora um menino eletricista
Estou pensando em casamento,
Mas não quero me casar.

Quem modelou teu rosto?
Quem viu a tua alma entrando?
Quem viu a tua alma entrar?

Quem são teus inimigos?
Quem é de tua cria?
A professora Adélia,
A tia Edilamar
E a tia Esperança.

Ser que você vai saber
O quanto penso em você com o meu coração?

Quem está agora a teu lado?
Quem para sempre está?
Quem para sempre estar?

Ela me disse que trabalha no correio
E que namora um menino eletricista
As famílias se conhecem bem
E são amigas nesta vida.

Ser que você vai saber
O quanto penso em você com o meu coração?

A gente quer é um lugar pra gente
A gente quer é de papel passado
Com festa, bolo e brigadeiro
A gente quer um canto sossegado
A gente quer um canto de sossego.

Estou pensando em casamento
Mas 'ainda não posso me casar.
Eu sou rapaz direito
E fui escolhido pela menina mais bonita.

OS BARCOS
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo

Você diz que tudo terminou
Você não quer mais o meu querer
Estamos medindo foras desiguais:
Qualquer um pode ver
Que isso terminou pra você.

São isso palavras: teço ensaio e cena
A cada ato enceno a diferença
Do que é amor ficou o seu retrato
A peça que interpreto
Um improviso insensato
Essa saudade eu sei de cor
Sei o caminho dos barcos.

E a muito estou alheio e quem me entende
Recebe o resto exato e tão pequeno:
Ó dor, se há - tentava, já não tento.

E ao transformar em dor o que é vaidade
E ao ter amor se este é só orgulho
Eu faço da mentira, liberdade
E de qualquer quintal faço cidade

E insisto que é virtude o que é entulho:
Baldio é o meu terreno e meu alarde.

Eu vejo você se apaixonando outra vez
Eu fico com a saudade
Você com outro alguém.

E você diz que tudo terminou
Mas qualquer um pode ver:
Isso terminou pra você.

VAMOS FAZER UM FILME
Letra: Renato Russo
Música: Renato Russo

Achei um 3x4 teu e não quis acreditar
Que tinha sido há tanto tempo atrás
Um exemplo de bondade e respeito
Do que o verdadeiro amor é capaz.

A minha escola não tem personagem
A minha escola tem gente de verdade
Alguém falou do fim do mundo,
O fim do mundo já passou
Vamos começar de novo:
Um por todos, todos por um.

O sistema é maus, mas minha turma é legal
Viver é foda, morrer é difícil
Te ver é uma necessidade
Vamos fazer um filme.

E hoje em dia, como é que se diz eu te amo?

Sem essa de que: "Estou sozinho."
Somos muito mais que isso
Somos pingüim, somos golfinho
Homem, sereia e beija-flor

Leão, leoa e leão-marinho
Eu preciso e quero ter carinho, liberdade e respeito
Chega de opressão.
Quero viver a minha vida em paz.

Quero um milhão de amigos
Quero iramos e irmãs
Deve de ser cisma minha
Mas a única maneira ainda
De imaginar a minha vida
É vê-la como um musical dos anos trinta

E no meio de uma depressão
Te ver e ter beleza e fantasia.

E hoje em dia, como é que se diz eu te amo?
E hoje em dia, como é que se diz eu te amo?
E hoje em dia, como é que se diz eu te amo?
E hoje em dia, vamos fazer um filme?

Eu te amo.
Eu te amo.
Eu te amo.

OS ANJOS
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos

Hoje não dá
Hoje não dá
Não sei mais o que dizer
E nem o que pensar.

Hoje não dá
Hoje não dá
A maldade humana agora não tem nome
Hoje não dá.

Pegue duas medidas de estupidez
Junte trinta e quatro partes de mentira
Coloque tudo numa forma
Untada previamente
Com promessas não cumpridas

Adicione a seguir o ódio e a inveja
As dez colheres cheias de burrice
Mexa tudo e misture bem
E não se esqueça: antes de levar ao forno
Temperar com essência de espírito de porco,
Duas xícaras de indiferença
E um tablete e meio de preguiça.

Hoje não dá
Hoje não dá
Esta um dia tão bonito lá fora
E eu quero brincar

Mas hoje não dá
Hoje não dá
Vou consertar a minha asa quebrada
E descansar.

Gostaria de não saber destes crimes atrozes
É todo dia agora e o que vamos fazer?
Quero voar pra bem longe, mas hoje não dá
Não sei o que pensar e nem o que dizer

Só nos sobrou do amor
A falta que ficou.

UM DIA PERFEITO
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos

Quase morri
Ha menos de trinta e duas horas atrás
Hoje a gente fica na varanda
Um dia perfeito com as crianças.

São as pequenas coisas que valem mais
É tão bom estarmos juntos
E tão simples: um dia perfeito.

Corre, corre, corre
Que vai chover
Olha a chuva!

Não vou me deixar embrutecer
Eu acredito nos meus ideais
Podem até maltratar meu coração
Que meu espírito
Ninguém vai conseguir quebrar.

GIZ
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá

E mesmo sem te ver
Acho até que estou indo bem
Só apareço por assim dizer
Quando convém aparecer
Ou quando quero

Desenho toda a calçada
Acaba o giz tem tijolo de construção
Eu rabisco o sol
Que a chuva apagou

Quero que saibas
Que me lembro
Queria até que pudesses me ver

És parte ainda
Do que me faz forte
E pra ser honesto
Só um pouquinho infeliz

Mas tudo bem
Tudo bem
Tudo bem

Tudo bem
Tudo bem
Tudo bem

Lá vem lá vem lá vem de novo
Acho que estou gostando de alguém
E é de ti
Que não esquecerei.

LOVE IN THE AFTERNOON
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo

É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais.

Quando eu lhe dizia:
"- Me apaixono todo dia
E é sempre a pessoa errada"
Você sorriu e disse:
"- Eu gosto de você também"

Só que você foi embora cedo demais

Eu continuo aqui,
Com meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você em dias assim
Um dia de chuva, um dia de sol
E o que sinto não sei dizer.

Vai com os anjos! vai em paz.
Era assim todo dia de tarde
A descoberta da amizade
Até a próxima vez.

É tão estranho
Os bons morrem antes
Me lembro de você
E de tanta gente que se foi
Cedo demais

E cedo demais
Eu aprendi a ter tudo o que sempre quis
Só não aprendi a perder
E eu, que tive um começo feliz
Do resto não sei dizer.

Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre mais eu sei
Que você está bem agora
Só que este ano
O verão acabou
Cedo demais.

LA NUOVA GIOVENTÚ
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá

Tudo o que sei
É que você quis partir
Eu quis partir você
Tirar você de mim
Demorei para esquecer
Demorei para encontrar
Um lugar onde você não me machucasse mais
E aguardei um pouco
Porque o tempo é mercúrio cromo
O tempo é tudo que somos

Talvez tivéssemos, teríamos tido, tivéramos filhos
Estava lhe ensinando a ler
On the Road
E coisas desiguais
Com você por perto
Eu gostava mais de mim.

Veja bem, eu já não sei se estou bem isso por dizer
Isso por dizer é que eu finjo que sei
Não me olha assim
Eu sou parte de você
Você não é parte de mim.

Do meu passado você faz pouco caso
Mas isso para você saber
Me diverti um bocado

E com você por perto
Eu gostava mais de mim.

SÓ POR HOJE
Letra: Renato Russo
Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo

Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu espero conseguir
Aceitar o que passou e o que vir
Só por hoje vou me lembrar que sou feliz.

Hoje eu já sei que sou tudo o que preciso ser
Não preciso me desculpar e nem te convencer
O mundo é radical

Não sei onde estou indo
Só sei que não estou perdido
Aprendi a viver um dia de cada vez.

Só por hoje eu não vou me machucar
Só por hoje eu não quero me esquecer
Que há algumas pouco vinte e quatro horas
Quase joguei minha vida inteira fora.

Não, não, não, não
Viver é uma dádiva fatal,
No fim das contas ninguém sai vivo daqui, mas
Vamos com calma!

Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu não vou me destruir
Posso até ficar triste se eu quiser
Mas só por hoje; ao menos isso eu aprendi.

Yeah!

Topo


"Não sei nem se estou mais na minha, nem na sua vida"
"Não percebi correntes me prendendo aqui até o instante em que tentei partir."
Fã-Clube Oficial Dado Villa-Lobos. All rights reserved.
Developed by Roberta Raquel Leismann